As obras de duplicação parcial da Rua dos Indaiás, que deverão garantir mais fluidez de veículos oferecendo também mais segurança no trânsito, entraram na fase final. A Secretaria de Obras já concluiu a pavimentação e sinalização na marginal da Rodovia Santos Dumont, na via de interligação com a Rua do Badin e também no trecho final da Rua do Badin, que está devidamente sinalizada e teve as antigas lâmpadas substituídas por iluminação de LED.

A Rua dos Indaiás foi recapeada no trecho entre o Terminal Rodoviário “Vereador Maurílio Gonçalves Pinto” e o posto de combustível em frente ao Conjunto Habitacional Lúcio Artoni (CDHU). A sinalização semafórica do cruzamento já foi realocada e logo entrará em funcionamento. Até a conclusão dos trabalhos, previstos para ocorrer no final de outubro, todo o trecho duplicado ganhará nova pavimentação asfáltica.

A Secretaria de Obras iniciou nesta semana os trabalhos na Praça Andrea Maria Bonachela, pois o projeto prevê a duplicação até a Rua Cristina Von Zuben Amstalden. A partir de segunda-feira (28) começarão a ser feitas as guias e, após concluídos os trabalhos, nova urbanização na Praça. Outra equipe trabalha na esquina da Rua dos Indaiás com a Rua Mário de Almeida, onde está sendo realizado um trabalho de adequação na drenagem.

Há ainda um projeto de iluminação em LED para todo o trecho duplicado, nos moldes do executado na Avenida Ário Barnabé. A Rua dos Indaiás ganhará 12 postes de nove metros de altura. A Praça Bonachela também será contemplada com as luzes de LED.

Quando o projeto completo estiver concluído, os condutores de veículos que chegarem na cidade pelo acesso do Km 53 da rodovia, entrarão pela via que passa por trás da Rodoviária, dando acesso à Rua do Badin e seguirão até a rua Paulo Vaciloto, no CDHU. Lá poderão acessar a Rua dos Indaiás, sentido bairro-centro, utilizando o trecho duplicado, que vai até a praça Bonachela. Os condutores de veículos que seguem na Rua dos Indaiás em direção ao Terminal Rodoviário terão sentido único da via a partir da rua Ângelo Civolani, também na altura do CDHU.