O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, apresenta o livro Ruínas Paulistas, que será lançado e distribuído gratuitamente na Fundação Pró-Memória de Indaiatuba no dia 26 de setembro, na Biblioteca Pública Rui Barbosa, das 10h às 13h.

Com apresentação do arquiteto Victor Hugo Mori, que foi Superintendente Regional do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) de São Paulo e Chefe de Restauro e Diretor Técnico do Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimôno Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico de São Paulo entre 1983-1987), e autoria dos arquitetos Renata Sunega e Marcos Tognon e do historiador Marcelo Augusto Gaudio, o livro aborda sete ruínas representativas do patrimônio cultural paulista.

As ruínas apresentadas no livro são a Fazenda Jambeiro (Campinas), Ermida de Santo Antônio do Guaíbe (Guarujá), Capela de São João Batista – Ruínas do Abarebebê (Peruíbe), Engenho dos Erasmos (Santos), Sítio Mirim (São Paulo), Fábrica Ipanema (Iperó) e Engenho da Lagoinha (Ubatuba).

Já em sua introdução o livro destaca que toda ruína, mesmo sob a tragédia de seu permanente e constante desgaste decorrente do ambiente ou do vandalismo humano, é uma grande lição de cultura material que se faz eloquente, sobretudo nos modos como uma sociedade operou diversas técnicas e tecnologias, testemunho de uma cultura e de uma sabedoria construtiva que se afirmou no território natural, um locus para morar, fabricar e rezar.

Reabertura

Desde 1994, a Fundação Pró-Memória de Indaiatuba é responsável pelo Patrimônio Cultural da cidade de Indaiatuba. Exemplo em organização e gestão Arquivística, trabalha com as três idades do Arquivo (corrente, intermediário e permanente), também custodia o Museu e a Biblioteca Municipal “Rui Barbosa”, trabalhando com atividades de educação patrimonial, pesquisa, preservação e difusão do Patrimônio Cultural em seus diferentes suportes.

Dr. Carlos Gustavo Nóbrega de Jesus, superintendente da Fundação, afirmou que é com muito orgulho que a instituição recebe o lançamento do livro Ruinas Paulistas, que será a primeira atividade após a reabertura da Biblioteca Municipal.

A distribuição seguirá o protocolo de segurança sanitária de combate ao Covid 19, implantado na Biblioteca desde segunda-feira, 21 de setembro, data de reinício das atividades junto ao público. Assim, a entrada será controlada e não haverá circulação no interior da Biblioteca, para evitar aglomerações.

Sobre os autores

Renata Sunega é Arquiteta e Urbanista (1998), mestre em História da Arte (2003) pela Universidade Estadual de Campinas. Atua como Coordenadora de Projetos do Escritório de Arquitetura e Restauro Sunega-Tognon e tem no seu portfólio, entre outros: os projetos de restauro das fachadas da Igreja Matriz de São Sebastião em Valinhos (SP) e da Igreja Matriz de Serra Negra (SP); acompanhamento de obras de restauro da Igreja Nossa Senhora do Carmo de Mogi Mirim (SP); memoriais técnicos de ações emergenciais e preventivas para conservação do Conjunto Arqueológico da Capela do Mocambinho em Jaíba (MG) e da Fábrica Real de Ferro em Morro do Pilar (MG). Entre suas publicações nas áreas de arquitetura e artes estão Quarteirão Paulista: um Conjunto Harmônico de Edifícios Monumentais e Encontro das Artes.

Marcos Tognon é graduado em Arquitetura e Urbanismo (1988), completou o mestrado na Unicamp (História da Arte, 1993) e o Doutorado na Scuola Normale Superiore de Pisa (História da Crítica de Arte, 2002). Foi pesquisador do Centro Ricerche Informatiche per i Beni Culturali (Pisa 1994-98) no desenvolvimento de projetos de documentação e análise informática dos bens culturais para museus e canteiros de restauro arquitetônico.

Foi Professor Assistente de História da Arquitetura do Renascimento e do Barroco na Università di Pisa (1997-1998). Professor Livre Docente da Universidade Estadual de Campinas, atua nas áreas de História da Arquitetura, Literatura Arquitetônica e História das Técnicas Artísticas.

Marcelo Gaudio Augusto é Bacharel e licenciado em História (2007), mestre em História na área de Política, Memória e Cidade (2013) e doutor em História da Arte pela Universidade Estadual de Campinas. Especialista em Design Gráfico pelo Senac Campinas (2018). Tem experiência na área de Arqueologia e Patrimônio, atuando principalmente nos seguintes temas: Arqueologia Histórica, Educação Patrimonial, Fazendas de Café, História de Campinas e Patrimônio.

A Biblioteca Municipal Rui Barbosa fica na Rua das Primaveras, 450, Jardim Pompeia. Mais informações pelo telefone (19) 3834-6319.